Município retoma publicação semanal do boletim de Arboviroses

 

A partir desta sexta-feira (16), os números relativos às arboviroses passam de publicação quinzenal para semanal – Boletim Epidemiológico -, com o objetivo de informar a população sobre o avanço das doenças e a necessidade do cuidado em relação às residências e eliminação dos possíveis criadouros dos mosquitos transmissores: Aedes aegypti. Em uma semana, Jundiaí apresentou crescimento de 85% no número de casos confirmados de dengue, passando de 33 para 61. O número de casos autóctones (quando a doença é adquirida no próprio município) teve um aumento de 100% , passando de 21 casos para 42.

Apesar de todas as ações desenvolvidas pelas equipes da Vigilância em Saúde Ambiental (VISAM) da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), da Prefeitura de Jundiaí, o crescimento indica a necessidade de a população se atentar aos cuidados com as residências, onde são registrados mais de 80% dos criadouros do mosquito transmissor da dengue, chikungunya, zika e febre amarela.

De acordo com o veterinário e gerente da VISAM, dr. Carlos Ozahata, o avanço tardio da arbovirose demanda atenção maior entre os moradores. “Passamos pelo período das chuvas sem o registro crescente de casos, porém, temos observado um aumento importante neste momento. Dessa forma, é essencial que todos redobrem a atenção quanto a eliminação de possíveis criadouros dentro de casa. Lembramos que a dengue possui característica epidêmica e, por isso, o número de doentes pode aumentar rapidamente, de uma hora para outra”, detalha.

A orientação do gerente da VISAM é para que a população intensifique os cuidados com a sua própria casa. “As pessoas devem aproveitar este momento de isolamento em função do Covid-19, e fazer um pente fino em casa atrás de possíveis criadouros. Sabemos que todos estão cansados, mas agora é a hora de sermos proativos”, lembra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *