Petrobras eleva o preço e gás de cozinha fica mais caro

A Petrobras aumentou o preço do gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de cozinha, em 6% nesta quinta-feira (6).

“Os distribuidores, por sua vez, são responsáveis ​​pelo envase dos diferentes tipos de botijões e, junto com os revendedores, pelos preços para o consumidor final”, enfatizou a empresa.

A Petrobras reiterou ainda que os preços do GLP que pratica são baseados no valor de face da importação, que é derivado do valor do produto no mercado internacional, bem como nos custos dos importadores, como frete marítimo, taxas portuárias e demais fretes internos. custos. Transporte para qualquer ponto de abastecimento, que também é influenciado pelo câmbio.

A Petrobras elevou o valor do GLP (Gás Liquefeito de Petróleo), conhecido como gás de cozinha, em 6%  e com o reajuste, o valor praticado pela Petrobras passou para R$ 35,98 para 13kg do produto nas distribuidoras.

O reajuste acompanha a alta do preço do petróleo no mercado internacional, que fechou quarta-feira a US $ 54,30 o barril do tipo Brent. Em 2020, o aumento do GLP foi de 21,9%.

Em nota, a Petrobras informou que desde novembro de 2019 equalizou os preços do GLP para os segmentos residencial e industrial / comercial, e que o produto é vendido pela Petrobras para distribuidores a granel. “Os distribuidores são responsáveis ​​pelo envase de diferentes tipos de botijões e, junto com os revendedores, são responsáveis ​​pelos preços ao consumidor final”, frisou a estatal.

A Petrobras afirmou ainda que os preços do GLP por ela praticados são baseados no valor nominal de importação, formado pelo valor do produto no mercado internacional, acrescido dos custos que os importadores teriam, como frete de navios, taxas portuárias e demais custos internos de transporte para cada ponto de abastecimento, também sendo influenciado pela taxa de câmbio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *